Resenha 141 | Os Imperiais de Gran Abuelo

em 1.4.16
Capa provisória
Título: Os Imperiais de Gran Abuelo
Série: Crônicas de Pólvora e Sangue, volume 1
Autor: M. R. Terci
Publicação independente: Amazon | 2016 | 255 páginas
Sinopse: Em janeiro de 1880, um grupo de soldados imperiais adentrou pelos pântanos que ladeavam a Vila de Nossa Senhora do Belém de Tebraria, antiga sesmaria de Amador Bueno da Veiga, Província de São Paulo.
Conduziam, por ermos e sendas de custosa passagem, um caixão coberto com a bandeira do Império.
A missão legada a seus sabres: dar cumprimento à derradeira ordem de seu Comandante-em-Chefe, o Legendário Marquês Manuel Luís Osório.
Estes imperiais, afamados pela eficiência em combate são os mais temíveis e sanguinários soldados do tal Vale da Sombra da Morte. Festejados por seus feitos e solenizados por suas incontáveis vitórias nas Campanhas das Cordilheiras Paraguaias, em breve, os memoráveis soldados a serviço do Império de Dom Pedro II encontrarão terríveis e inimagináveis inimigos municiados de dentes ávidos e garras aduncas, com muito mais do que podem dar conta.

Resenha

Eu começo essa resenha manifestando um desejo pessoal: esse livro precisa alcançar o maior número possível de leitores! É uma obra primorosa, que superou minhas expectativas e me fez admirar ainda mais o talento do autor Marcos Terci. Com essa obra, o autor ultrapassou o limite literário do entretenimento e deu ao leitor brasileiro condições de conhecer um pouco mais sobre a história do seu país. É um livro que quero dar aos meus filhos, sobrinhos e netos, pois ultrapassa as barreiras do tempo. Aliás, quero muito que meus amigos, minha família e vocês o leiam.

O livro ainda não foi publicado em edição impressa – o autor está à procura de uma boa oportunidade editorial, e estou na torcida para que receba o prestígio merecido. Você pode encontrá-lo em formato digital na Amazon.


Dito isso, vamos à resenha.

Os Imperiais de Gran Abuelo é narrado em formato de diário por um dos personagens mais leais, corajosos e honrados que já encontrei no mundo literário: Amadeu Carabenieri, também conhecido como Papá. Logo nas primeiras páginas, entendemos que Papá está enfrentando um terrível momento. Acompanhado de valentes soldados imperiais, caminha em direção à cidade de Tebraria (sim, aquela à qual pertence o mal-afamado Bairro da Cripta – série paralela do autor), levando consigo o caixão onde jaz o corpo do Gran Abuelo, o temido Marquês de Erval

Aqui vale um parêntese:

Gran Abuelo, compreendido em português como vovozão, é a alcunha dada pelo autor a Manuel Luís Osório, conhecido como Marquês de Erval (ou Herval). O personagem existiu de fato e é patrono da cavalaria do exército. No desenvolvimento da obra, de acordo com a época que o narrador estiver mencionando, Gran Abuelo é referido como Barão de Erval, Visconde de Erval... São títulos nobiliárquicos que Osório recebeu do Império por seus méritos militares.

Percebem que a obra, embora fictícia, é rica em história? 
Impossível não admirar o autor por explorar tal contexto.

Voltando à resenha: 

Gran Abuelo está morto, mas permanece inspirando seus soldados. Papá quer proteger seu corpo de uma entidade maligna, disposta a matar toda criatura em seu caminho. Ela é a Dama da Cripta. Para derrotá-la, Papá precisa enfrentá-la diretamente, com a ajuda de seus leais companheiros de batalha. E aqui notamos a razão do título da obra.

Os soldados que seguiam as ordens de Gran Abuelo eram conhecidos como a Legião de Malditos. Isso porque Gran Abuelo não enfrentava apenas inimigos do Império, mas especialmente criaturas sobrenaturais que pudessem ameaçar os interesses do Imperador. Em sua época de glória, Gran Abuelo treinou rigorosamente seus soldados para não temerem ou fugirem diante do perigo. Pensem nos Imperiais de Gran Abuelo como uma força armada especial no combate àquilo que excede a razão, àquilo que vive ou sai das sombras!

Temores? O uniforme imperial não comporta bolso para guardar essas frescuras de político. Os Imperiais de Gran Abuelo tampouco alimentam receios.

Papá é o capitão dos Imperiais de Gran Abuelo e carrega nos ombros a responsabilidade por suas vidas. Sendo uma narrativa em formato de diário, somos capazes de entender seus sentimentos mais profundos, escondidos sob a face dura de um líder que não pode demonstrar fraqueza ou hesitação diante dos seus liderados.

– A farda não abafa o homem no peito do soldado.  

Sob as fardas e as medalhas, há homens que dão suas vidas para que o Império prevaleça. Para a segurança de uma nação que desconhece sua existência e missão. Cada Imperial de Gran Abuelo merecia um livro. São personagens marcantes com suas singularidades e nos conquistam de tal forma durante a leitura que, honestamente, cada página repleta de ação leva-nos a temer sua morte.

– Olhe para mim, garoto! – atropela Medroso. – Um dia tu vais acordar dentro dessas botas sujas e descobrir que és um puta de um desgraçado sanguinário. Com os diabos, garoto! És imperial! Orgulhe-se, porra!

Assim como Papá e Gran Abuelo são alcunhas que revelam suas posições entre os imperiais, cada soldado é conhecido por suas qualidades ou particularidades. Temos Esperto, Pé de Cabra, Matador, Mosquito, Cicatriz, Sorriso, Gancho, Medroso, Doido, Ceroulas, Poncho, Aríete... e muitos outros. Mesmo com a quantidade de personagens apresentados pelo autor, em nenhum momento sentimos a dificuldade de saber quem é quem. Pelo contrário, queremos saber onde estão e como estão se saindo durante suas missões. Infelizmente, o autor não hesitou em trazer a morte como consequência para alguns dos seus personagens – o que partiu meu coração, mas trouxe mais realidade e tensão à narrativa.

O spencer de um imperial está sempre engatilhado.

A Dama da Cripta é só o começo! Há muita ação, descrita de forma alucinante e cheia de adrenalina! Nossos imperiais enfrentam guerras históricas, mercenários, monstros sedentos por sangue e destruição... Há um enredo que perdura por toda a obra, ressignificando acontecimentos narrados entre o passado e o presente de Papá. No passado, Gran Abuelo tentou expressar as dificuldades que todos, um dia, enfrentariam. Um mal maior estava para emergir. Papá ainda não compreendia, mas cumpria as ordens de Gran Abuelo mesmo quando pareciam cruéis. Agora, sendo o capitão oficial dessa Legião de Malditos, continua a aprender com seu mentor já falecido através de suas lembranças. Gran Abuelo realmente merece estar no título dessa obra.

A noite se vai, os corpos ficam.

Papá, assim como cada imperial dessa história, não se vê como um herói. Ele dedica tudo de si pelo que acredita, pelos valores que deseja proteger, pela humanidade. Não vive de méritos ou medalhas. É também vítima de um sistema monárquico, que ignorava os dissabores das guerras. O Imperador e os políticos não sabiam o que envolvia estar num campo de batalha. Não se importavam com as famílias abandonadas pelos soldados, os negros que eram obrigados a servir ao exército imperial para – se sobrevivessem – voltarem à escravidão, os sonhos jamais realizados por tantos jovens soldados que tiveram suas vidas ceifadas em nome do poder imperial... Nesse livro vemos uma parte da nossa história e imaginamos, mesmo de modo ficcional, o quanto dela foi verdade.

O desfecho foi excepcional e digno dos imperiais. Estou ansiosa pelo volume 2, para conferir quais serão os próximos desafios dessa Legião de Malditos.

Um dos destaques na obra, em minha opinião, se dá com o personagem Sorriso. Sua história pessoal representa a transição entre a escravidão e a liberdade dos negros. Senti-me comovida ao perceber que, após a abolição da escravatura, tantos negros permaneceram sem condições de usufruir da "liberdade" que lhes foi concedida. O autor foi brilhante ao trazer à tona uma realidade tão forte. 

Não encontrei fragilidades nesse enredo. De gênero horror, é uma distopia que se passa no período imperial no Brasil, altamente recomendada para qualquer leitor. Narrativa que equilibra humor e tensão, personagens que cativam, acontecimentos imprevisíveis, apelo histórico e desenvolvimento complexo. Não faltaram emoção, honra, nobreza e força nessa história. Vale a pena ler! Ingressou para meus livros favoritos.

Avaliação:
Interessou-se pelo autor?

Compre na Amazon:

Sobre o autor:
M. R. Terci é escritor, poeta e advogado especializado em Direito Internacional com ênfase na União Europeia e Mercosul.
Nascido em Descalvado-SP, em 1973, busca honrar aos Deuses da Criação Literária enfrentando, diariamente, o desafio da página em branco, devotando sua energia ao solitário trabalho de traçar destinos através dos meandros do sobrenatural.
É o criador de mais duas séries: Caídos e as Crônicas de Pólvora e Sangue dos Imperiais de Gran Abuelo, ambas com previsão de lançamento para 2015.

Conheça outras obras do autor:
 

O que acharam da resenha?
Eu me sinto muito animada pela perspectiva de ter essa obra, finalmente, publicada. Espero em breve ter meu exemplar em mãos para uma releitura, porque – sério! – é um livro excelente. Parabenizo, mais uma vez, o autor M. R. Terci pela qualidade dessa obra.

Adoraria saber: interessaram-se em ler?

57 comentários:

  1. Oi Francine, tudo bem?
    Uau (deixa eu recuperar o fôlego aqui kkk) que resenha incrível!!!!! Nunca tinha ouvido falar nada dessa obra, mas diante de sua empolgação l, também estou aqui torcendo para que a obra seja mesmo publicada. Já coloquei aqui na minha lista de desejados e quero muito poder conhecer essa história. Li sua resenha inteira e está mesmo muuuito especial. Obrigada pela indicação
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. É ótimo quando um livro nos conquista assim e vc quer que todos leiam! Eu fiquei curiosa diante da sua empolgação, mas confesso que botei o pé atrás quando li "gênero horror". #MuitoMedrosa kkkk

    Beijos,
    www.sigolendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Fran!
    Mais uma resenha de uma obra do Terci. Adoro como ele explora a história do nosso país, acho que nenhum autor mais faz isso. Eu não vi!
    Que vontade bendita de ler o livro e saber mais sobre todos esses personagens. Ainda mais porque eu realmente gosto de história, que é um dos pontos que há mistura nesta obra.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Fran!! Menina, que história!!! Um dos maiores presentes que vc me deu, foi me apresentar às obras desse autor tão magnífico. Estava ansiosa por sua resenha, e agora estou ansiosa para ler a obra.
    Fico pensando de onde surge tanta criatividade, acho perfeito essa mistura de contexto histórico com ficção. Acaba sendo mais que uma simples leitura.
    Resenha maravilhosa, como sempre ♥
    Beeijos
    lua-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Fran linda, vi a divulgação deste livro aqui no seu blog e estava esperando a sua opinião. Uaaaaauuuuu!!!! Além de você ter ficado satisfeita, o livro realmente tem uma história intensa e te entendo quando clama os leitores para lerem a obra. Quero ler sim e espero ficar fascinada como você ficou!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Linda resenha Francine! Já tenho os dois livros do Terci! De fato é espantoso como ele faz com que a gente se envolva e torça pelos personagens! Preciso adquirir o Caídos para atualizar minhas leituras! Pelo visto esse ano só vai dar M.Terci! Pela sua resenha parece algo ainda mais grandioso! Vou estar de olho no lançamento!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Oiiê
    Nossa, esse livro deve ser bem fantástico. Eu já conhecia o autor por conta das suas outras obras. Eu sou muito fã de história, e assunto de guerra é comigo mesmo. Vou ficar a espera de mais informações para saber se ele vai conseguir a sua casa editorial. (Sugiro a Arwen, recebi vários elogios de autores dizendo que o plano deles são bem bacanas) mas vamos ficar no aguardo. Desejo todo o sucesso para o autor
    Bjks

    ResponderExcluir
  8. Amiga eu li sua resenha e percebi que tu realmente gostou muito do livro, porque parece ser uma obra prima brasileira, porque é muito dificil a gente encontrar obras que nos toca e que nos envolve como esse que fez com você. Eu sou do tipo que não lê muito esse gênero de livro, acho que até sairia um pouco da minha zona, mas eu fiquei interessada pelo assunto e acho que até meu pai iria gostar de ler, porque ele gosta também. Mas eu gostei de tudo que tu disse e aguçou ainda mais minha curiosidade e olha que nem curto muito gêneros assim rs

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/04/resumo-do-mes-de-marco.html

    ResponderExcluir
  9. Oi, lendo a sua resenha eu percebi o quanto você gostou e quer que esse livro seja publicado por uma boa editora e seja alcançado pelas pessoas. O livro foge um pouco da minha zona de conforto, mas acho que mesmo assim, depois de ter lido a sua resenha, eu daria uma chance, pois ele é um tipo de livro que traz muitos fatores historicos, algo que gosto e acho que devemos valorizar mais as obras nacionais. Vamos divulgar mesmo e ajudar os autores a ter seu devido prestigio e reconhecimento.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Faz pouco tempo que comecei a ler as obras deste autor e ele tem me impressionado e cativado cada vez mais. Ele escreve com uma elegância e criatividade muito difícil de encontrar em tempos de que a maioria das coisas já foi escrita. Esse mago da literatura consegue algo difícil: inovar e revolucionar a literatura! Não deve nada aos maiores escritores de terror de todos os tempos, ficando pau a pau. E este livro então? Caramba, que enredo rico! Estou muito ansioso para poder ler esta estória!! Parabéns ao blog pela excelente resenha! Revelou tudo na medida certa deixando um profundo gostinho de "quero mais"!!'

    ResponderExcluir
  11. Ahhh meus amigos, certamente mais uma obra sensacional de Mr. Terci, já li os dois volumes do Bairro da Cripta o excepcional Caídos...obras fantásticas de um autor de grande talento e um estilo único de escrever, realmente essa resenha me deixou com muita expectativa de ter essa obra em mãos, espero em um futuro breve estar alimentando minha estante com um exemplar. Editoras atentem a esse nome, M.R.TERCI.

    ResponderExcluir
  12. Excelente resenha. Tenho acompanhado o trabalho deste autor maravilhoso e concordo com tudo que vc escreveu! Ele é magnífico, usando uma escrita rebuscada sem ser confusa ou difícil! Explorando fatos de nossa história como nenhum outro autor já fez. Ansiosa por ler esta estória e torcendo para que ele escreva cada vez mais para nos entreter!

    ResponderExcluir
  13. Oi Fran!

    Sua resenha está mostrando que é uma história enriquecedora e bastante audaciosa, que deixa qualquer leitor ansioso para conferir o enredo. Aguçou minha curiosidade principalmente no desfecho da tenho certeza que é esplêndido.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Francine, tudo bem?
    Não tenho muito interesse em livros que trazem uma abordagem histórica, mas nossa, você colocou tanto amor nessa resenha que até fiquei curiosa. Preciso dizer, parabéns por essa resenha maravilhosa!
    Achei interessante por o autor colocar criaturas sobrenaturais na história, acredito que ela não seria muito convidativa para mim se não estivessem inseridos na trama.
    Enfim, não é um livro de um gênero literário que eu aprecie, mas eu o leria só pela curiosidade.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  15. Nossa! Pelo jeito é mais uma das grandes maravilhas que saem das mãos e imaginação deste escritor esplêndido!!! A resenha é maravilhosa, já aguardo ansiosamente por mais esta obra-prima do mestre do horror poético do Brasil.

    ResponderExcluir
  16. Nossa! Pelo jeito é mais uma das grandes maravilhas que saem das mãos e imaginação deste escritor esplêndido!!! A resenha é maravilhosa, já aguardo ansiosamente por mais esta obra-prima do mestre do horror poético do Brasil.

    ResponderExcluir
  17. Fran,
    Esse livro parece ser, mesmo, primoroso.
    Após ler sua resenha, consigo entender porque você indicaria para todas as pessoas ao seu redor, o livro e o autor merecem isso.
    O livro parece ser digno de império e não conter fragilidades. Gostei muito da sua opinião no geral, principalmente, de Sorriso. Fiquei muito interessada em conhecer a história dele.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Nunca fiquei tão por dentro de uma estória, ao mesmo tempo, deixa uma certa ansiedade pela leitura de mais uma obra de Terci.
    Resenha fabulosa, há informações na dose certa. Instiga a curiosidade do leitor de descobrir e adentrar nas páginas desse horror histórico e conhecer cada personagem interessante desse livro.
    Particularmente, gosto muito de História, e juntando isso com uma excelente ficção de terror, só torna a obra ainda mais atrativa aos meus olhos.
    Conheço o estilo do autor, e sei que posso recomendar fortemente qualquer trabalho do Terci.
    Torço muito pela publicação de mais um excelente trabalho.
    Francine, parabéns pela resenha, atiçou pra valer minha curiosidade. =D

    Que venha Os Imperiais de Gran Abuelo!!!

    ResponderExcluir
  19. Oi Francine, tudo bem?

    Primeiramente, gostaria de elogiar novamente, suas resenhas. São sempre muito concisas, bem escritas, argumentadas e tudo mais. Esse livro é uma obra prima e olha que eu nem o li ainda. Torço muito para que publiquem e todos tenham acesso, porque a trama é totalmente envolvente e instrutiva. Eu ADORO história e seria incrível conhecer mais sobre o meu país através de um livro de literatura. Papá é tão bem construído e essa narrativa em forma de diário é tão rica de memórias, percepções, consequências, que não tem como não querer ler. Parabéns pela resenha e estou torcendo aqui pra ter a chance de lê-lo \o/

    beijo!

    ResponderExcluir
  20. Oi Francine,
    Eu sou apaixonada por livros com conteúdo histórico e principalmente os que se passam aqui no Brasil, pelo que vi na sua resenha esse livro é riquíssimo nesse quesito e pelo que você falou, o autor soube explorar muito bem esse lado. Agora, o que não gostei foi esse lado mais obscuro da trama, eu não curto nada que possa me dar medo e fujo de terror, também não gosto muito de distopias e o mais engraçado/curioso é que mesmo assim, eu fiquei intrigada com o livro e me vi interessada em realizar essa leitura. Desejo boa sorte ao autor e que ele consiga uma boa editora para publicá-lo.

    ResponderExcluir
  21. Oi Fran;
    Estou bastante curiosa com esse livro e um tanto quanto triste também por saber que ainda não foi lançado. Espero que em breve o autor encontre uma editora que valorize o conteúdo da obra.
    Adoro livros que trazem algum tipo de referência histórica e se tratando de uma fantasia com monstros sobrenaturais me deixou ainda mais curiosa. Quero saber como o autor explorou o tema e desenrolou a história do livro.
    Um ponto que eu posso ter dificuldade no começo da leitura é a forma como o livro é narrado: Em forma de diário. Não gosto muito desse tipo de escrita, mas estou disposta a dar uma chance a esta obra, afinal seu enredo me deixou bastante curiosa.

    Sesteto Literário

    ResponderExcluir
  22. Existe uma frase assim: "não adianta o cara saber tudo sobre aquilo o qual ele vai escrever. O que ele tem que saber é escrever." Eu sempre gostei de filmes e quadrinhos de terror, eu sou da época daquelas revistas em quadrinhos chamada calafrio, Spektro, Kripta e outros....E de cara leio uma resenha dessa...fiquei curioso para saber como essa aventura, que mistura terror com algumas "pinceladas" de ficção. Interessante como a autora da resenha conseguiu atrair a curiosidade do leitor em querer saber o até onde vai essa aventura do Papá e a legião dos Malditos, será que nessa aventura vai pintar algum socorro religioso??? Vamos comer bastante chocolate para conter a ansiedade e aguardar a chance de ler a obra por inteiro.

    ResponderExcluir
  23. Fico feliz que tenha gostado do livro e a resenha é ótima! No início imaginei que não me interessaria pelo livro, tanto pela capa quanto pelo título, mas ao final da resenha fiquei bem curiosa para ler. O tema abordado é bem diferente, acho que devo dar uma chance ao livro.
    Beijos!
    http://virandoamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Eu via a divulgação no perfil do Terci e simplesmente não acreditei! Peraê... um livro do M. R. que eu não tenho ainda?????????? Conferi a resenha, minha angustia só aumentou quando li que não havia sido publicado ainda! Olha, a menina que fez a resenha tá de parabéns. Eu já conheço os livros dele, sou fã de carteirinha do cara, e se esse próximo for a metade do que foi anunciado... PUBLIQUEM PELO AMOR DE DEUS!!!!

    ResponderExcluir
  25. Oi Francine, uau esse livro parece incrível mesmo. Eu achei que ele parece ter uma trama bem diferente do que estou acostumada a ler, e mesmo eu não gostando de livros de guerras e até de distopias, esse chamou minha atenção, com tantos comentários positivos da sua parte, não posso deixar ele passar despercebido, com certeza quero ler o mais breve possível!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  26. FANTÁSTICO! Another work of my favorite writer of national horror ?
    Morrendo para saber mais detalhes! Poesia, horror e agora distopia????? Prato favorito da estante!!!! Seu post assanhou a minha estante! Ela não vai ver mais nada até ver esse book! Código vermelho! Aguardando editoras valorizarem esse cara! The code is red! Long Live the Code!

    ResponderExcluir
  27. Oi Fran, fico muito feliz vendo o quanto gostou do novo trabalho do Marcos, confesso que é meu preferido até agora, são todos surpreendentes, excelentes, mas esse é simplesmente FANTÁSTICO!! Nem preciso dizer o quanto estou aqui na torcida para que seja logo publicado né?! rsrs
    A resenha está maravilhosa, parabéns por escrever tão bem também Fran!! Grande beijo!!

    ResponderExcluir
  28. Parabéns pela resenha!O Terci tem um padrão de qualidade muito grande quando se trata do quesito pesquisa,ele tem algo que acho muito importante em escritores que eu acho que deveria ser um compromisso entre todos que citam fatos históricos em suas obras,o comprometimento com a pesquisa sobre os fatos aos quais deseja-se fazer alusão.Ele sempre me disse essa obra é sua cereja no bolo!!!Ele a pôs em boas mãos!

    ResponderExcluir
  29. Oie, Francine! Tudo numa nice?!
    Nossa, sua resenha está lacradora e passou vários sentimentos, sua empolgação foi palpável. Falando em Histórias já me chama bastante a atenção, tenho um fraco por livros com contexto histórico bem trabalhado e cheio de detalhes, com passagens de situações paralelas ao passado. Acho incrível e interessante, sempre fico com muita curiosidade e procuro saber mais. Eu só fiquei com um pé atrás para com o livro porque envolve sobrenatural. Eu gosto de sobrenatural, mas só às vezes, sou bem seletiva nesse aspecto. Mas acho que daria uma chance para esse livro sim.
    Eu nem sabia que era possível isso, uma distopia num tempo imperial.
    Eu achei essa capa muito massa e significativa para o contexto e a questão do diário também é interessante, aproxima mais o leitor dos pensamentos dos personagens!!
    Resenha ótima.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  30. Fran, conheci o autor através de suas resenhas aqui no blog, e agora você me traz mais uma resenha incrível? Que livro é esse? Percebi o porque tu gostou tanto, que história incrível. Adorei por se passar no Brasil e num período marcante da história. O que me motivou mais ainda a ler foi também ser voltada para o horror. Fiquei encantada com a trama, e com certeza irei ler!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  31. Olá.
    Que resenha mega empolgante. Quando queremos guardar um livro para que nossos filhos leiam, netos e todos familiares e familia, significa que realmente AMAMOS o livro.
    Nunca tinha ouvido falar no autor e nem no livro antes. Achei interessante o fato do livro ser terror distópico que se passa no período imperial no Brasil, acho que isso tona o livro totalmente original, pelo menos no meu ponto de vista.
    Mas... Infelizmente eu não leria o livro, pois não curto esse lance de terror kkkkkkk embora a premissa seja realmente boa, mas eu sou muuuito medrosa para esses lances sabe kkkkkk.
    Mas adorei sua resenha, muito bem escrita e seee caso eu umm dia ficar mais corajosa, sim vou ler o livro e depois te conto

    ResponderExcluir
  32. O nome do Marcos Terci é o suficiente pra atrair minha atenção, mas sua resenha está fantástica, Francine! Torcendo aqui para o livro ser publicado muito em breve, porque estou curiosíssima para conferir a história completa!

    ResponderExcluir
  33. HAHA! Que sinopse mais incrível! Já tinha visto uma coisa ou outra na internet mas nada tão completo! Verdadeiro relicário do que está por vir e, em se tratando de Terci, tudo pode acontecer. Conheci o autor aqui nas terras do sul, quando ele fazia pesquisa para este livro. Ganhei o livro 1 do bairro da cripta das mãos dele. Então posso dizer que vi esse guri nascendo! Agora, quase um ano depois, estou curioso para ver o quanto ele cresceu! Parabéns pela resenha Francine, impecável! Pontinha de inveja por vc ter lido primeiro! Mas é uma inveja boa!

    ResponderExcluir
  34. Excelente resenha, conheço o autor e suas belas obras, como o Bairro da Cripta, que li e adorei.
    Terci, desejo sucesso, pois precisamos de mais livros iguais aos seus.

    ResponderExcluir
  35. Nuooossa! Que resenha! Acompanho o My e se tem uma coisa que a Fran põe em suas resenhas é sinceridade e empolgação! Não é atoa que conheci o Marco aqui, mas vamos ser sinceras.... Dá para falar de horror ultimamente sem falar nesse cara? AMo o terror da literatura, mas li coisas por aí que me fizeram questionar a minha própria nacionalidade... um monte de clichê, copia barata e mal feita de produto gringo, modinha e modismos. Vi escritor que se acha copiando frases inteiras de filmes do tipo "Gosto dos meus erros, eles me trouxeram aqui" PELAMORDEDEUS! Isso é do filme Guerra é guerra, comédia romântica com Pine e Hardy. Dá pra acreditar que tem escritor de terror copiando comédia romântica???? Isso quando não copia o Cavaleiro das Trevas e pode crer, muita gente já se ligou! Esse é o nível que estávamos, minha gente! Então nota 10 para o Marco na originalidade e na coragem de trazer algo novo, dar a cara a tapa num lugar que segue moda e frauda o leitor. Seu tempo vai chegar, man! Amo o Bairro da Cripta! É uma das coisas mais originais que já surgiram! Prestes a começar a leitura do Caídos (o meu tem autografo, desculpe aí...). Agora, se a Fran e todo mundo anda dizendo que esse é a cereja do bolo... ei! Põe para arder! Beijo nesse coração negro!

    ResponderExcluir
  36. Oi *--*

    Sabe que não sou nenhum pouco fã do genero maisa fiquei doida por essa premissa, sério tuia resenha aguçou minha curiosidade ao ponto de buscar saber mais da obra. Não conhecia o autor ainda e essa capa está divina me lembra meio que aqueles cartazes do velho oeste ahhhaha.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Uau que resenha. Preciso de Os Imperiais de Gran Abuelo pra ontem!!!
    Já conheço parte da obra do M. R. Terci e sou muito fã, o cara é incrível. A qualidade da escrita dele não fica devendo a nenhum gringo famoso, ele sabe muito bem como nos envolver e prender aos seus livros, com uma escrita rica e realmente assustadora. Tenho O Bairro da Cripta tomo I e II, e Abandonai Toda a Esperança – Caídos, e agora que fiquei sabendo que teremos mais Tebraria que já conheço muito bem, estou que não me aguento de vontade de ter esse livro em mãos pq já faz um tempo que estou com saudade desse universo envolvente e obscuro pois "é sempre treva no Bairro da Cripta." Quero!!! <3

    ResponderExcluir
  38. Eu já li O Bairro da Cripta Tomo I, Os Santos de Colditz e terminando Caídos (que é o meu preferido). A escrita do Terci é rara, dificilmente encontra-se autores que escrevem com palavras poéticas, sim eu sempre digo que o autor é um poeta e até uns professores meu adoraram a forma como o Marcos usa as palavras.
    Gostei da sua resenha é muito bom ver blogs que dizem sobre literatura brasileira com esse gênero. Estou com muita ansiedade de ler esse livro, pois eu gostei do estilo "soldado" nos Santos então acho que irei adorar esse que se passa aqui no Brasil. Espero que continue fazendo resenhas e colocando sua opinião é importante.
    Fica com os Deuses e que Emanuel tenha piedade de sua alma!! :P

    ResponderExcluir
  39. Parabéns Fran pela resenha e parabéns ao Terci pelo livro ,esse também não conhecia ,tenho os dois bairros da cripta ,espero que seja publicado logo ,o Terci merece pois é um baita de um escritor ...parabéns

    ResponderExcluir
  40. Parabéns Fran pela resenha e parabéns ao Terci pelo livro ,esse também não conhecia ,tenho os dois bairros da cripta ,espero que seja publicado logo ,o Terci merece pois é um baita de um escritor ...parabéns

    ResponderExcluir
  41. Deixar registrado meu muito, muito, MUITO OBRIGADO à galera que veio prestigiar o trabalho. De coração, a maior recompensa vem do reconhecimento desses leitores. Fran a resenha está ESPECIAL, me deu vontade de escrever o terceiro, quarto, quinto livro dos Imperiais! Libere a agenda para os Imperiais e orgulhe-se, porra!

    ResponderExcluir
  42. Gente que resenha mais surtada! A única coisa que me desanima um pouco é ser do gênero horror, que não me dou muito bem. Mas a premissa e a época que se passa a história são bem chamativas e wow, é sempre bom deparar com histórias que relatam fatos nacionais, no caso de uma época tão estudada, e esses elementos a mais deixam tudo mais interessante.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  43. Ahhh, eu já tinha visto sobre este autor e suas obras mas esta resenha que você fez teria que no mínimo ir para algumas editoras. Caraca, o cara sabe escrever mesmo! O que é esta narrativa que ele inventou? Sobra talento e ainda por cima coloca uma forma de linguagem perfeita da época. E ele tem um dom para escrever sobre terror que é inacreditável. Ele precisa conseguir uma editora para publicar este livro!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  44. Oiie, Fran. Tudo bem?

    Menina, te parabenizo pela resenha, simplesmente MARAVILHOSA. Adorei o livro, o autor soube simplesmente deixar nós leitores de queixo caído, heim? Adoro livros que ficam de acordo com a época em que está se passando. Acho que deveriamos fazer movimento para ele conseguir uma editora, né? Uma # algo assim. Porque ele precisa. Amei.

    Bjs

    ResponderExcluir
  45. Olá!
    Não tinha ouvido falar nesse lançamento, quando sair vou procurar por preços. Eu gosto muito de história, especialmente história do brasil. Porque o tempo todo parece que dão tanto destaque no ensino à história geral e ficamos sem compreender muitas coisas do nosso próprio país.
    Concordo com o comentário acima de levantar uma # pra divulgar o livro!

    ResponderExcluir
  46. Olá, tudo bom?

    Fiquei de boa aberta lendo sua resenha. Esse livro parece ser incrível e como eu estou tentando ler mais livros de horror e distopias, esse parece ser perfeito para a leitura! Ainda mais por se passar numa época histórica brasileira, o que só aumenta a minha curiosidade!

    Obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  47. Olá!! :)

    Que marvavilha! :) Adoro terror, distopia, e ainda historico!! :) Eu quero ler esse livro!! Ainda bem que gostaste do final! ahah Por vezes, e importante! :)

    Ah! E aborda temas importantes e reais (tambem por ter esse fator história!) Gostaste mesmo muito para estar nos "favoritos"!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  48. Pelamor!!!!!!!!! Vamô ergue logo essa bandeira minha gente! Esse livro tem de chegar às livrarias o quanto antes. Aula de história na escola não era lá essas coisa, mas com terror no meio???? HUUUUUUUUUU MRTerci na capa dura!

    ResponderExcluir
  49. Adorei a resenha.. espero que a obra seja publicada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janderson Rodrigues7 de abril de 2016 22:02

      M. R me chamou atenção... pelos texto ágil
      É me admira. Sair do normal das publicação. PR nos presentear com livros de gênero. Batento de frente com autores nacionais. Como André Vianco . É outros. Trazendo histórias que nos aproxima mais da história de nossa cidade. Com o toque do sobrenatural.... cinceramente aguardo ansiosamente. PR ver esse livro nas prateleiras. É assim que sair. Vou fazer de tudo pr ajudar para um grande lanćamento na minha cidade Suzano. SP

      Excluir
  50. Que maravilha! Conheço o Bairro da Cripta e me rendi ao seus encantos sombrios! O escritor é de uma genialidade ímpar, um cuidado, um capricho visto em poucos, menos ainda nos autores brasileiros. Consegue escrever terror como se fosse poesia. Não tem como não se encantar pelo macabro Bairro da Cripta. Estou esperando ansiosamente pelos outros livros. E se o Terci já escreveu outros volumes, preciso! Virei super fã! #pormaislivrosdoMTerci

    ResponderExcluir
  51. Grande Terci!
    Um cara simples, muito gente boa e um baita amigo!!
    Comprei os dois primeiros tomos do Bairro da Cripta e me apaixonei pela obra desse cara!!
    Bah e agora com o Imperiais, peleias em terras do Sul!
    Sendo gaúcho, estou ansioso para que saia livro físico pra ter na minha coleção...
    Parabéns pela tua obra meu velho!
    A atmosfera e a mitologia criadas por ti são demaais!
    Todo reconhecimento por elas é mais que merecido!!

    ResponderExcluir
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  53. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  54. Parabéns pela ótima resenha, Francine! E parabéns para o autor M. R. Terci! Gostei muito do livro! Fico na expectativa para o seu lançamento...

    ResponderExcluir
  55. Parabéns pela ótima resenha, Francine! E parabéns para o autor M. R. Terci! Gostei muito do livro! Fico na expectativa para o seu lançamento...

    ResponderExcluir
  56. Olá, sou colunista do Blog 1001 Nuccias na coluna No umbral, através de seu comentário no artigo sobre Rodrigo Aragão cheguei até o My Side Queen e me surpreendi. Esta foi uma resenha muito legal e eu quero ler este livro.
    Temática nacional e do horror ?Sempre uma boa pedida, procurarei conhecer mais este autor, bom saber que outros se interessam em publicar histórias com plano de fundo histórico brasileiro.
    Abraços !

    ResponderExcluir

Que tal deixar seu comentário?
Fico sempre muito feliz ao ler as opiniões dos nossos leitores. Se tiver um blog, informe, pois será um prazer retribuir sua visita.

Posts Relacionados
Posts Relacionados